NOTÍCIAS
06/12/2019
RS: soja alcança 83% da intenção de plantio

As lavouras encontram-se 100% em desenvolvimento vegetativo

A cultura da soja na semana alcançou 83% do total da intenção de plantio de 5,97 milhões de hectares para a safra 2019/2010 do Rio Grande do Sul. De acordo com o Informativo Conjuntural, divulgado nesta quinta-feira (05/12) pela Emater/RS-Ascar em parceria com a Secretaria de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seadpr), as lavouras encontram-se 100% em desenvolvimento vegetativo.

No mesmo período, a semeadura da cultura do milho alcançou 88% da área de mais de 777 mil hectares da intenção de plantio no Estado. Das lavouras implantadas, 50% estão na fase de desenvolvimento vegetativo, 22% em floração e 28% em enchimento de grãos.

A cultura do arroz chegou em 96% da área de mais de 944 hectares estimada para a safra. O tempo favorável em todas as regiões permitiu aos produtores avanços no preparo de novas áreas e plantios. Assim como a soja, as lavouras de arroz estão 100% na fase de desenvolvimento vegetativo.

A implantação da cultura do feijão primeira safra no Estado alcançou 90% da área prevista; 48% das lavouras se apresentam na fase de desenvolvimento vegetativo, 20% na fase de floração, 20% em enchimento de grãos e 12% delas estão em maturação.

Hortigranjeiros

Na regional da Emater/RS-Ascar de Ijuí, o retorno da umidade no solo e do ar beneficia o desenvolvimento das olerícolas. Produtores aproveitaram a umidade no solo para intensificar a semeadura e o transplantio de novas áreas. Os preços das olerícolas permaneceram estáveis na região, com preços iguais aos da semana anterior.

Nas regiões da Fronteira Noroeste e Missões, as lavouras de mandioca seguem em desenvolvimento vegetativo. Produtores realizam capina das ervas daninhas. Na maioria das lavouras, são observadas a formação de bom estande e as boas condições de sanidade das plantas. Entretanto, algumas variedades mais sensíveis a doenças seguem apresentando podridão devido ao excesso de umidade ocorrido no início de novembro. Na região Nordeste ? regional de Passo Fundo, estão em fase de colheita as variedades tardias de alho. De forma geral, o produto colhido é de boa qualidade. Sem cotação local.

Na regional da Emater/RS-Ascar de Caxias do Sul, a colheita das variedades superprecoces de cebola está concluída, das precoces se encaminha para o final e ainda não começou a da tardia ? a Crioula, que representa 85% da área total de 1,4 mil hectares cultivados na Serra gaúcha. O retardo no desenvolvimento dessas lavouras foi causado pelas baixas temperaturas em agosto e setembro, pelo excesso de umidade e pouca radiação solar em outubro e parte de novembro.

Frutícolas

Na regional de Santa Rosa, está em fase final a colheita da bergamota Montenegrina e das laranjas Valência Delta e Late e demais citros estão em fase de frutificação, com forte ataque de larva minadora e pulgões. Foi concluída a colheita de variedades precoces de pêssegos, com excelente produção; as demais estão em fase de maturação. Ameixas estão em fase de frutificação, apresentando boa carga de frutos; abacate, manga, figo e goiaba em plena frutificação. O início da colheita de uva está previsto para a próxima semana; produtores realizam poda verde e aplicação de calda bordalesa. As maçãs das variedades Eva e Julieta estão com boa produção, e nos próximos dias começará a colheita. Banana com forte emissão de clones/brotos e cachos; ocorre a maturação de cachos onde não houve geada. Morango em plena colheita. Com o aumento da temperatura, nas variedades de dia curto iniciou a emissão de estolões, que devem ser eliminados em favor da produção de frutos.

Pastagens

O clima foi favorável para todas as espécies forrageiras. Os campos nativos e as pastagens cultivadas perenes de verão estão em desenvolvimento quase pleno. As pastagens cultivadas anuais de verão ainda estão em fase inicial de desenvolvimento, na maior parte dos locais. Em algumas áreas, começam a oferecer condições de pastejo.

Bovinocultura de corte

Os bovinos de corte estão em bom estado físico e sanitário, nas diversas regiões. Em relação ao manejo sanitário, ocupa especial atenção o controle de parasitoses internas e externas.

Bovinocultura de leite

Os rebanhos leiteiros gaúchos apresentam bom estado físico e sanitário. A produção de leite alcança níveis muito bons, compatíveis com a época do ano.

Ovinocultura

Os rebanhos ovinos estão em bom estado físico e sanitário. A esquila já foi realizada em mais de dois terços dos rebanhos. O período de lactação das matrizes está próximo do final. O manejo de cordeiros está abrangendo, concomitantemente, desde o desmame até a terminação. No manejo reprodutivo, são realizados a seleção e o preparo de ventres e carneiros para o encarneiramento, que em muitas propriedades começa em janeiro.

Fonte: Emater-RS - Agrolink

GALERIA DE FOTOS
Nenhuma imagem cadastrada.
 
OUTRAS NOTÍCIAS
07/01/2020