NOTÍCIAS
09/01/2018
La Niña reduz chuvas e deve durar até o começo do outono
O fenômeno climático La Niña, que consiste no resfriamento do oceano Pacífico Equatorial na região central, provoca mudança na intensidade e velocidade dos ventos em todo o planeta. No Sul, por exemplo, é normal haver uma diminuição na precipitação, que é o que já se está verificando nas últimas semanas.  

O déficit hídrico prejudica a implantação das lavouras das culturas de verão da safrinha e influencia no desenvolvimento das culturas já plantadas, como é o caso da soja, milho safrinha e feijão segunda safra. Embora as previsões dos principais centros de meteorologia do país apontem chuva entre esta quarta-feira, 10, e o sábado, 13, a situação não mudará muito, principalmente nos reservatórios de água e nos córregos e arroios, pois este volume não será o suficiente para elevar os níveis.

Segundo o chefe do escritório municipal da Emater/RS-Ascar Vicente Fin, esta umidade apenas será o suficiente para favorecer o estabelecimento das culturas e o seu desenvolvimento. Ainda segundo Fin, o fenômeno também influência no forte calor, que na semana passada chegou aos 37ºC.

Recomendações

Para os produtores que agora vão plantar as culturas de verão e que não têm problemas de compactação, a recomendação é que façam a dessecação e efetuem o plantio direto sobre a soqueira e palhada, pois a pulverização do solo permite maior perda de água. Segundo Fin, se fizerem plantio direto, terá uma permanência maior de água por um período mais longo. Outra recomendação é fazer o controle das invasoras o quanto antes, aproveitando a umidade para aquele milho já nascido, pois até mesmo os pré emergentes terão melhor condução.


Fonte: Agrolink
GALERIA DE FOTOS
Nenhuma imagem cadastrada.
 
OUTRAS NOTÍCIAS