NOTÍCIAS
01/09/2017
Agricultura pode aprofundar laços comerciais entre Brasil e Armênia, aponta diplomata

A Comissão de Relações Exteriores (CRE) aprovou nesta quinta-feira (31) a indicação do diplomata Agemar Sanctos para a chefia da embaixada brasileira em Ierevan, a capital da Armênia. A indicação será agora analisada pelo Plenário do Senado.

Durante a sabatina, Sanctos destacou que a atual orientação econômica da Armênia prioriza, entre outros setores, o desenvolvimento da agricultura, e que em razão disso o governo daquele país demonstra interesse em aprofundar seus laços econômicos com o Brasil.

- Eles dão hoje em dia muita importância à agricultura. Eles têm muito interesse e reconhecem no Brasil um país com tecnologia de ponta no agronegócio. Tanto que um acordo de cooperação técnica foi assinado recentemente - revelou.

O diplomata reconhece que o intercambio comercial Brasil-Armênia ainda é pequeno, cerca de U$ 40 milhões por ano. Um ponto expressivo, segundo ele, é que as exportações brasileiras respondem por 95% desse fluxo e que a tendência tem sido de crescimento consistente desde 2006, quando a embaixada brasileira na Armênia foi aberta.

- O turning point foi a abertura da embaixada. O corpo diplomático residente é que permite uma identificação mais acurada das oportunidades, mas nada se faz sem o setor privado. Minha obrigação é viabilizar as missões comerciais - afirmou, acrescentando que antes da embaixada o fluxo comercial não alcançava U$ 1 milhão por ano.

Próximos da Rússia

Sanctos apontou ainda que a Armênia continua econômica e politicamente muito próxima da Rússia. O diplomata usou o termo "dependência" ao falar da relação entre esses dois países, informando que, além de principal parceiro comercial, o gigante eurasiático ainda abriga cerca de 1,5 milhão de trabalhadores armênios, responsáveis por 1/5 da entrada de divisas no país.

- E mais até do que isso, eles evoluíram muito na área da energia, por exemplo, graças ao gás russo, por meio do gasoduto que atravessa a Georgia - explicou.

De acordo com o diplomata, os laços tornam-se ainda mais estreitos no campo político, pois a Rússia mantém uma base militar em território armênio que é muito valorizada pela população daquele país, por razões de segurança nacional.

Em relação à inserção internacional da Armênia, Sanctos destacou ainda a recente aproximação com a União Europeia, que ele avalia como "muito hábil" no contraponto com a influência russa.

Outro ponto do dinamismo econômico recente do país tem se manifestado na área da tecnologia da informação, que já responde por cerca de 20% do produto interno bruto, destacou ainda Sanctos.

Suriname


Também nesta quinta-feira a CRE aprovou a indicação do diplomata Laudemar Gonçalves para a chefia da representação brasileira no Suriname, que também segue para o Plenário do Senado.

Fonte: Agência Senado - Agrolink

GALERIA DE FOTOS
Nenhuma imagem cadastrada.
 
OUTRAS NOTÍCIAS
11/04/2017