NOTÍCIAS
13/02/2017
AgRural estima que colheita da soja no país atingiu 19%

Consultoria destaca expectativa de grande produção, mas observa que lentidão no plantio da segunda safra de milho preocupa


Os produtores brasileiros colheram até esta semana 19% da área estimada de soja, segundo estimativa da consultoria AgRural. O avanço foi de nove pontos percentuais nesta semana e os trabalhos estão adiantados em relação aos 16% do mesmo período do ano passado e dos 12% da média de cinco anos.

O levantamento da consultoria mostra que Mato Grosso segue isolado na liderança da colheita, com 44%, seguido de longe por Goiás e Distrito Federal (22%), Rondônia (20%) e Mato Grosso do Sul (19%). “Embora parte das áreas mato-grossenses continue sendo colhida com umidade superior à recomendada, até o momento não há reportes de perdas significativas de qualidade”, diz o sócio-diretor da AgRural, Fernando Muraro.

Segundo ele, a colheita nacional poderia estar mais adiantada se não fosse o atraso no Paraná. Muraro explica isto se deve à primavera mais fria, que alongou o ciclo das lavouras paranaenses, e às chuvas do início de fevereiro, que mantiveram as colheitadeiras paradas. A colheita atingiu 13% de sua área de soja, ante 30% um ano atrás.

Muraro observa que embora os relatos de produtividade continuem muito bons e a expectativa seja de grande safra, o atraso na colheita da soja está prejudicando o plantio da segunda safra de milho no Paraná. No oeste paranaense, onde a janela ideal de plantio se fecha no fim de fevereiro, os produtores calculam que só conseguirão terminar a semeadura na primeira semana de março.

O atraso pode reduzir o potencial produtivo das lavouras, já que a produtividade será definida em um período de temperaturas mais baixas, ficando mais suscetíveis, também, à ocorrência de geadas durante a polinização e a granação, diz o analista.

Na avaliação da AgRural, no restante do país a colheita da soja caminha sem maiores problema, a não ser pelo atraso registrado em São Paulo, que teve dificuldades no início de fevereiro com o excesso de umidade. Nos estados onde ainda não há colheita, as condições climáticas têm se mantido predominantemente favoráveis, alimentando a expectativa de boas produtividades no Rio Grande do Sul e no Matopiba.

Muraro afirmou que caso não ocorram problemas climáticos significativos nas próximas três semanas, a produção brasileira de soja poderá ser revisada para cima em março. Em 3 de fevereiro, a AgRural elevou sua estimativa de produção de 103,1 milhões para 105,4 milhões de toneladas. A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) estimou a safra de soja em 105,6 milhões de toneladas~.

Milho

Pelas estimativas da AgRural o plantio do milho de segunda safra atingiu ontem 27% da área estimada para o Centro-Sul do Brasil, pouca acima dos 25% de um ano atrás. Mato Grosso também lidera, com 46%, ante 25% no ano passado. ‘Mas o Paraná, prejudicado pelo atraso na colheita da soja, plantou apenas 19% de sua área de milho safrinha, mantendo-se bem atrás dos 44% do ano passado. O número também é inferior aos 26% da média de quatro anos”, diz Muraro.

A AgRural calcula que a colheita da safra de milho verão atingiu 11% da área do Centro-Sul. “Ela segue atrasada em relação à safra passada, mas os trabalhos continuam ganhando ritmo, especialmente no Rio Grande do Sul, e os reportes são de produtividades muito boas”, diz o analista.

Fonte: Revista Globo Rural

GALERIA DE FOTOS
Nenhuma imagem cadastrada.
 
OUTRAS NOTÍCIAS