NOTÍCIAS
25/06/2020
Preço da soja para de cair no Brasil

Principais trituradores chineses continuam interessados em embarques no quarto trimestre

Segundo apurou a pesquisa diária do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da USP), os preços da soja no mercado físico brasileiro fecharam a quarta-feira (24.06) com preços médios da soja nos portos do Brasil sobre rodas para exportação subindo 0,04% nos portos, para R$ 111,97/saca (contra R$ 111,92/saca do dia anterior). Com isto o ganho acumulado nos portos neste mês ficou em 4,15%.

A T&F Consultoria Agroeconômica aponta que No Rio Grande do Sul os preços subiram 3 reais/saca: “O preço da soja para exportação sobre rodas no porto gaúcho de Rio Grande recuperou 3 dos 4,5 reais/saca que tinha perdido no dia anterior e voltou para R$ 113,00 para julho. No interior, os preços recuaram 1 real/saca para R$ 109,00/saca em Cruz Alta e permaneceram inalterados em R$ 109,00/saca em Ijuí e Passo Fundo”.

No Paraná os vendedores estão “na defensiva”, mesmo com preços subindo entre 1 e 4 reais/saca: “Apesar da forte alta do dólar (e talvez por isto) a maioria dos vendedores paranaenses de soja preferiu ficar de fora do mercado nesta quarta-feira, aguardando uma definição da tendência do dólar, que analisamos acima. Na semana passada tinham vendido entre R$ 112/113/saca e garantiram o pagamento das contas de agosto”.


CHINA

Ainda de acordo com a T&F, os principais trituradores continuaram interessados em embarques de soja no quarto trimestre deste ano, tanto dos EUA quanto do Brasil, apesar do aumento dos custos de frete e dos preços do FOB: “No Brasil, uma carga da safra antiga de 2020 foi comercializada para envio de setembro/outubro a 215 c/bu sobre os futuros de novembro durante a noite de terça-feira. Enquanto isso, as licitações para março de 2021 de embarque de soja brasileira foram indicadas em 115 c/bu sobre os futuros de março versus ofertas indicadas em 124 c/bu sobre os futuros de março”.

Fonte: Agrolink

GALERIA DE FOTOS
Nenhuma imagem cadastrada.
 
OUTRAS NOTÍCIAS
07/01/2020