NOTÍCIAS
15/01/2020
Milho já vale R$ 51 em Santa Catarina

"Importações do Paraguai chegam a preços competitivos”, apontam os analistas da T&F

O mercado de milho está sendo puxado para cima pelos vendedores, de um lado, e pelos pequenos compradores, de outro. "Isso porque só compram no mercado spot e a preços mais elevados", informou nesta quarta-feira (15.01) pela T&F Consultoria Agroeconômica.

“Os grandes compradores estão se abastecendo de contratos antigos, que estão sendo entregues agora e de importações do Paraguai, que chegam a preços competitivos”, apontam os analistas da T&F. 

Por isso, a média Cepea ainda foi elevada em mais 0,67% nesta terça-feira, na região de Campinas, principal referência para o milho brasileiro, para R$ 51,18, contra R$ 50,84 do dia anterior. Com isto, a alta mensal do cereal já atingiu 7,03% no físico.

A pesquisa particular da T&F registrou que, no Rio Grande do Sul, os preços começaram a semana inalterados ao redor de R$ 46,00 em Passo Fundo, R$ 45,50 em Montenegro e Carazinho e R$ 45,00 em Cruz Alta, Erechim e Panambi, mas, com vendedores pedindo R$ 48,00 FOB.

Em Santa Catarina os preços subiram mais um real/saca, chegando a R$ 51,00/saca em Campos Novos, R$ 49,00 em Concórdia e Mafra e R$ 48,00 em Canoinhas e Chapecó. Já o Paraná os vendedores a R$ 45,00 e compradores a R$ 43,50 no Oeste do estado. Nos Campos Gerais o preço do milho o preço avançou para R$ 50,00 em Carambeí, subiu para R$ 46,00 no porto e a R$ 43,0 futuro para abril posto fábricas.


CONSUMO INTERNO

Ainda de acordo com a T&F, de um modo geral os preços das carnes continuam altos em relação há um ano, por exemplo, dando sustentação às altas dos preços do milho, mas acumulam recuos em janeiro, acendendo sinais de alerta nas indústrias de carne e dos vendedores de milho.

Para os principais consumidores de milho, os preços do frango resfriado para o consumidor em São Paulo permaneceram inalteradas nesta terça-feira, cotados a R$ 5,12/kg, mantendo o acumulado do mês em negativos 4,30%. Os preços dos suínos no Paraná recuaram fortes 1,52%, aumentando o acumulado do mês para negativos 3,21%. Os preços do boi gordo em São Paulo também recuaram forte 1,20%, para R$ 193,95/@, contra R$196,30/@ do dia anterior, com o acumulado do mês aumentando para negativos 5,72%.

Fonte: Agrolink

GALERIA DE FOTOS
Nenhuma imagem cadastrada.
 
OUTRAS NOTÍCIAS
07/01/2020