NOTÍCIAS
21/10/2019
Cenário da soja enfrenta dificuldade de previsão

Preços subiram em outubro

O cenário atual da sojicultura brasileira enfrenta dificuldades na previsão de futuro, visto que a época atual é de início de plantio, segundo o especialista Luís Fernando Pacheco, analista da T&F Consultoria Agroeconômica. De acordo com ele, as previsões ainda dependem da área real que vai se conseguir plantar e da produtividade mediante ao clima, além das fortes oscilações do dólar nos últimos meses. 

Falando em preços, os valores subiram em outubro, registrando alta de 2,79% nos portos e 3,52% no interior. “A cotação da soja em Chicago voltou a subir 0,24% e dólar sofre a maior queda em mais de 6 semanas, caindo 1,22%, fechando em R$ 4,1193, fazendo com que os preços que os compradores ofereceram sobre rodas nos portos do sul do Brasil ou seus equivalentes em outros estados, tivessem expressiva queda de 0,99% para a média de R$ 89,18/saca, contra R$ 90,07, do dia útil anterior. Com isto, o acumulado do mês devolveu parte dos ganhos, atingindo 2,79% contra positivos 3,82% do dia anterior”, explica ele.

No interior, no entanto, a queda foi menor, de 0,37%, para R$ 83,72/saca, contra R$ 84,03 do dia anterior, com o acumulado caindo para 3,52%, contra 3,91% anterior. “Os preços do mercado físico do Rio Grande do Sul se mantiveram em R$ 90,50, no porto. No mercado interno, Passo Fundo também se manteve em R$ 85,50, pagos pelas indústrias, mas em Ijuí o preço oferecido pelos exportadores também se manteve em R$ 85,50. Estima-se que a safra de soja do RS já esteja 80% negociada”, completa.

“No Paraná, na região de Maringá e Londrina estima-se que foram negociados de 200.000 a 250.000 toneladas na semana, na faixa de R$ 83,00 e R$ 84,00”, conclui.

Fonte: Agrolink

GALERIA DE FOTOS
Nenhuma imagem cadastrada.
 
OUTRAS NOTÍCIAS