NOTÍCIAS
05/07/2019
Brasil e Argentina podem fechar livre comércio com EUA
O presidente da Argentina, Maurício Macri, celebrou o acordo entre o Mercosul e a União Europeia e afirmou que os nossos vizinhos podem se unirem ao Brasil para fechar um acordo de livre comércio com os Estados Unidos. O mandatário argentino, no entanto, não deu detalhes sobre o possível acordo.

"Daqui a alguns meses, vamos atrás do EFTA (Islândia, Liechtenstein, Noruega e Suíça), e antes do fim do ano, esperamos, do Canadá. No ano que vem, temos na agenda a Coreia e também estamos falando com o Brasil por um acordo de livre-comércio com os Estados Unidos. Se abre para nós um mercado de 500 milhões de consumidores, então a demanda sobre nossos produtos vai multiplicar e temos que nos preparar para produzir mais”, afirma Macri.

No entanto, o presidente do país vizinho salientou que será necessária a abertura de muitos outros negócios nos dois países para conseguir suprir a demanda do novo acordo. EM contrapartida, o ponto positivo deste negócio é a necessidade de mais trabalhadores, o que vai acabar gerando mais empregos.

“Vamos precisar de mais funcionários, mais empresas, mais PMEs. Contra todos os medos que querem instalar, é mentira que este acordo prejudica o mercado argentino. É um acordo que vai gerar empregos e que levou em consideração todas as inquietações", defendeu.

Quando ao acordo com a Europa, ele garantiu que só falta a aprovação do parlamento europeu e também dos congressos dos demais países. “Depois dos dois anos que faltam para que todos os congressos aprovem, vêm processos de transição de 10 e 15 anos, prazos que conseguimos em uma negociação aberta, honesta e leal”, conclui.  

Fonte: Agrolink
GALERIA DE FOTOS
Nenhuma imagem cadastrada.
 
OUTRAS NOTÍCIAS