NOTÍCIAS
18/06/2019
Apesar da alta, produtor ainda segura soja no Brasil
Continuam esperando que preço chegue perto do desejado, ao redor de R$ 80,00/saca no interior

Segundo apurou a pesquisa diária do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada, da USP), os preços da soja no mercado físico brasileiro fecharam a segunda-feira (17.06) com preços médios da soja nos portos do Brasil sobre rodas subindo 0,80% – a quarta alta consecutiva. Isso elevou a média nacional para R$ 83,39/saca, elevando os ganhos do mês para 0,98%.

No interior, a alta foi de 0,73%, para R$ 78,34/saca, elevando o ganho do mês de junho para 1,44%. “A forte alta de 1,70% na cotação da soja [na Bolsa de Chicago] , somada à pequena alta de 0,03% na cotação do Dólar no Brasil, foi o que permitiu o avanço”, explica o analista da T&F Consultoria Agroeconômica, Luiz Fernando Pacheco.

De acordo com ele, porém, os agricultores continuam esperando que o preço chegue mais perto do desejado, ao redor de R$ 80,00 a saca no posto do interior, de acordo com relato de analistas. Outro corretor disse que o “mercado [está] muito especulativo, com poucos negócios saindo, produtores com pedidas elevadas com relação aos preços”.

FUNDAMENTOS 

A ANEC divulgou nota nesta segunda-feira projetando em 67 milhões de toneladas a exportação de soja para a temporada de 2018/19. “A se confirmar esta previsão, sobraria mais soja no mercdo interno e isto pressionaria os preços, não importa o que aconteça com Chicago e o dólar. Como dissemos há alguns dias, a soja é o grão que tem menor perspectiva de alta a curto e médio prazo entre os grãos brasileiros (que inclui milho e trigo)”, conclui Pacheco.

Fonte: Agrolink

GALERIA DE FOTOS
Nenhuma imagem cadastrada.
 
OUTRAS NOTÍCIAS