NOTÍCIAS
30/01/2019
Porto do Rio Grande bate recorde de movimentação
O setor de estatística da Superintendência do Porto do Rio Grande concluiu o levantamento dos dados do ano de 2018 e confirmou a maior movimentação da história do complexo portuário rio-grandino. Foram movimentadas 42,9 milhões de toneladas, um aumento de 4,3% quando comparado ao ano de 2017.

O grande destaque é a soja, que movimentou mais de 16,3 milhões de toneladas. O segmento de carga geral teve crescimento de mais de 10% impulsionado pela celulose. Foram exportadas 1,6 milhões de toneladas do produto, crescimento, em 2018, de mais de 53% quando comparado ao ano de 2017. A movimentação de carga viva também teve destaque - crescimento de 78,8%, ultrapassando 152 mil animais com destino à Turquia.

"O porto do Rio Grande é o reflexo da produção gaúcha. Esses números são o espelho de uma produção que ocorre nos mais variados municípios. O resultado numérico mostra um Estado que tem muito trabalho e potencial", afirma o diretor superintendente do porto do Rio Grande, Fernando Estima. O complexo soja (óleo, farelo e grão) cresceu 8,8% em 2018 ante 2017 e totalizou 16.338.613 toneladas. Somente o grão movimentou mais de 13,6 milhões de toneladas.

"Os produtos in natura são ainda a maior parte da movimentação do complexo portuário, mas vemos produtos com grande valor agregado também ampliar a movimentação", explica Estima. O movimento de rodantes, principalmente veículos de passeio, teve crescimento de 19,8%. Foram 58.382 rodantes movimentados no porto de várias marcas e modelos, entre eles: Camaro, Cruze, Hilux e tratores diversos.

O número de viagens de embarcações também teve crescimento no porto do Rio Grande. Em 2018, foram 3.199 embarcações que passaram pelo porto. Os principais destinos dos produtos foram: China, Eslovênia, Coreia do Sul, Espanha e Estados Unidos. Nas origens: Argentina, Argélia, Estados Unidos, China e Marrocos foram os principais países a enviarem produtos a Rio Grande. Já o porto de Pelotas tem sido o grande destaque entre os portos interiores gaúchos. Em 2018, teve uma movimentação de 998 mil toneladas, um aumento de 11% com relação ao ano anterior. O grande destaque são as toras de madeira enviadas à Guaíba, que, sozinhas, movimentaram mais de 760 mil toneladas.

O porto de Porto Alegre movimentou 879 mil toneladas no último ano, com destaque para o trigo e o cloreto de potássio. "Queremos um processo de gestão cada vez mais integrado, moderno e dinâmico para que os três portos possam crescer e estimular ainda mais o desenvolvimento gaúcho, porque, a cada tonelada que auxilia a somar o recorde, temos mais emprego, mais geração de renda no Estado inteiro", conclui Estima.

Fonte: Agrolink
GALERIA DE FOTOS
Nenhuma imagem cadastrada.
 
OUTRAS NOTÍCIAS