NOTÍCIAS
27/11/2018
Reutilização de fósforo melhora segurança alimentar
Um estudo realizado por uma tese de doutorado da Universidade de Wageningen, na China, indicou que a redistribuição global do uso de fósforo pode melhorar a segurança alimentar em todo o mundo. De acordo com Sheida Sattari, um dos responsáveis pela pesquisa, o uso mais sustentável do fósforo na China pode ter efeitos globais positivos.  

Sattari determinou que a Europa e a China, onde uma grande quantidade de fósforo foi capturada no solo nas últimas décadas como resultado da fertilização, podem conseguir economias consideráveis no uso de fertilizantes de fósforo. Segundo ele, isso pode beneficiar os países da África, por exemplo.

Nesse cenário, ele descobriu que um melhor uso e reutilização de fósforo na China teria um impacto relativamente grande em todo o mundo. Atualmente, a China alimenta cerca de 20% da população mundial (1,3 bilhão de pessoas), de modo que utiliza 30% do fertilizante anual de fósforo em apenas 7% da área agrícola. Isso faz da China o maior consumidor mundial de fertilizantes de fósforo. Na Ásia como um todo, a China responde por metade do consumo total e é também o maior produtor de fertilizantes de fósforo, representando 37,5% da produção global total em 2010.

A demanda por alimentos está crescendo devido ao aumento da população mundial e à mudança na alimentação. Atender a esses requisitos envolverá ser mais cuidadoso com nosso uso da terra, água, energia e nutrientes para as plantas. As plantas usam a energia infinita do sol, mas não crescem bem se o solo em que estão enraizadas contiver nutrientes insuficientes, como fósforo e nitrogênio.

“O melhor uso e reuso requer inovações e decisões firmes dos governos. Essas inovações permitiriam a produção de mais alimentos com menos fósforo e o reaproveitamento de grande parte do fósforo. Isso pode ser incentivado pelos governos através de legislação e regulamentos”, conclui.

Fonte: Agrolink
GALERIA DE FOTOS
Nenhuma imagem cadastrada.
 
OUTRAS NOTÍCIAS
02/02/2017